quinta-feira, 15 de maio de 2014

Fatos

Comecei o dia com 55 kg \o ... Eu pretendia ficar no 56 até que as coisas melhorassem pro meu lado aqui em casa, mas, emagreci sem nem me esforçar, foi sem querer, então td bem neh? heheheh...
Na verdade esse um quilinho a menos me deu animo, alegria, eu achei que 56 bastasse, só que não me basta, ainda vejo uma orca na frente do espelho, não me sinto bem assim, quero mais. Ao mesmo tempo confesso que tenho medo de virar um esqueleto ambulante e parar numa cama de hospital, devo realmente ser bipolar, uma parte de mim quer menos peso, menos,menos e uma parte de mim me diz "chega, tá bom assim", o problema é que a parte que me diz que estou gorda sempre ganha...Então só mais 3 quilinhos e depois paro, mas, pensando bem, se eu parar vou engorda td de novo, acho q posso negociar comigo mesma, talvez me liberar uma vez por mês pra comer o que quiser, sem culpa, e os outros dias boca fechada pra não engorda.

Meu namorado sofreu um acidente de moto, um fdp fechou ele, ela caiu, quebro a clavícula, acabo com a moto dele (daquelas grandonas, tipo de corrida), se ralo todo, tá td roxo, e o fdp do carro não teve nem decência de prestar ajuda, foram outras pessoas que fizeram ele voltar lá quando o guarda chegou.
Meu namorado é daquele tipo de pessoa "Paz e Amor", que tenta resolver as coisas sempre com calma. Quando ele ligo me contando do acidente, minha vontade era de ir atrás do cara, a primeira coisa que eu falei "VAMO PROCESSA ESSE FDP", fiquei louca de raiva, e ele "calma, já foi, vo tenta resolver da melhor forma possível, processar em último caso", quando crescer quero ser calma assim igual ele kkkk. 
Parece que a seguradora do fdp já foi atrás do meu namorado, pra pagarem o prejuízo todo, da cirurgia e da moto, me parece que vão resolver amigavelmente, mas, pelo sim pelo não, já tem advogado no gatilho se o fdp criar caso.

Ontem tava assistindo Tv com os meus pais, quando passou uma propaganda de um programa sobre anorexia (chama anorexia.com da TLC), de repente ela quebrou o silêncio que a propaganda trouxe com um "nossa, que ridículas essas meninas, que horror, tem gente que quer morrer neh?", na mesma hora meu cachorro pulo no sofá pra brincar (salva pelo meu peludinho kkk). Não sei pq mais aquele comercial mexeu comigo, e se eu não souber a hora de parar?